Diagnóstico de Dor Orofacial

Diagnóstico de Dor, DTM, Cefaléias, Dores Causadas por Tumores, Dores de Origem Neuropática, Dores Odontogênicas
Disponível na Unidade: Cuiabá-MT

Dores causadas por tumores
Iinfelizmente uma parte dos pacientes com dor de origem tumoral submete-se a muitas tentativas de tratamento antes que um correto diagnóstico e, conseqüentemente, tratamento adequado sejam administrados, o que pode ter conseqüências graves. Em conjunto com os serviços de patologia e radiologia do CROIF, estamos aptos a reconhecer tais patologias, efetuando o diagnóstico e orientando o paciente para um pronto atendimento odontológico e/ou médico.

Dores de origem neuropática
Uma pequena mas importante porcentagem dos pacientes que se submetem a exodontias ou tratamentos endodônticos podem desenvolver dores neuropáticas de ddifícil diagnóstico e tratamento, pela formação de neuromas de amputação e/ou brotamento neuronal.  Nestes casos, nossa equipe está à disposição para o atendimento e discussão dos casos indicados, definindo a melhor abordagem em conjunto com o paciente e o Cirurgião Dentista que o indicou. Normalmente recomendamos uma abordagem multidisciplinar para estes pacientes, que pode envolver tanto profissionais da área Médica quanto Odontológica.

Dores Odontogênicas de Difícil diagnóstico
Algumas odontalgias têm apresentação atípica, e algumas outras patologias podem se apresentar clinicamente como Odontalgias, dificultando o diagnóstico. Antes de efetuar um procedimento invasivo e irreversível, como exodontias ou tratamentos endodônticos, embora não realize procedimentos de Endodontia, a equipe de Disfunções Temporomandibulares e Dor Orofacial do CROIF está à disposição dos colegas para o aprofundamento da investigação diagnóstica e discussão de cada caso, o que pode evitar equívocos no tratamento.

Diagnóstico de Dor
O sintoma “Dor”, quando presente na região oro-craniofacial pode ter causas músculo-esqueléticas, articulares, odontogênicas, vasculares, neurológicas, neoplásicas e otorrinolaringológicas, e pode ainda ser referida de outras localizações anatômicas. Em função desta variedade de possibilidades, alguns casos transformam-se em verdadeiros desafios de diagnóstico para o profissional que os atende. O serviço de Dor Orofacial e Disfunções Temporomandibulares do CROIF está preparado para diagnosticar, e eventualmente tratar ou orientar tanto o paciente quanto o profissional que o indicou, em relação à conduta mais adequada para cada caso, inclusive com encaminhamento médico quando necessário.

Reynaldo Leite Martins Júnior
Especialista e Mestre em Disfunções Temporomandibulares e Dor Orofacial pela Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal de São Paulo.

DTM
Disfunções temporomandibulares (DTM): Este termo refere-se a uma série de condições que afetam o sistema estomatognático, e está dividido em DTMs do subtipo muscular (Dor Miofascial com ou sem limitação de abertura), Desordens do Disco Articular ( Deslocamentos do disco com ou sem redução) e Osteoartrite, Osteoartrose e Artralgia.  Os sintomas mais comuns são dor na região orofacial, principalmente nas regiões pré-auricular, temporal, masseter e ATM, que tipicamente pioram com a função mastigatória e movimentos mandibulares. Sons articulares do tipo crepitação ou estalido na ATM são também freqüentes, assim como travamentos de boca aberta ou fechada.

Após um eventual  diagnóstico de DTM, será confecionado um laudo, e estabelecido contato com o colega que encaminhou o paciente, buscando estabelecer de forma conjunta a melhor conduta.

Cefaléias
A classificação de cefaléias, confeccionada pela IHS (International Headache Society) lista mais de 150 tipos e subtipos, algumas poucas de responsabilidade dos Cirurgiões Dentistas. É comum pacientes portadores de cefaléias perambularem por vários profissionais de várias áreas da saúde, sem um diagnóstico definido, e muitas vezes submetendo-se a tratamentos invasivos, irreversíveis e pouco eficientes. A equipe de Dor Orofacial do CROIF está apta a reconhecer as patologias de responsabilidade da área Odontológica (como por exemplo, DTMs, Odontalgias Atípicas, entre outras) bem como da área médica (como migrâneas, também conhecidas como enxaqueca, cefaléias do tipo tensional, neuralgias do trigêmeo, dentre outras), encaminhando estas últimas a médicos cefaliatras de confiança, a quem cabe a responsabilidade por tais patologias. Uma vez que é freqüente a coexistência em um mesmo paciente, de problemas de responsabilidade de Cirurgiões Dentistas e também de Médicos, (como por exemplo, um paciente que seja portador de  DTM e migrânea ao mesmo tempo) é comum a atuação conjunta destes profissionais em determinados casos.

Outros Serviços